O impacto contínuo e transformador da TI

Há alguns anos, o McKinsey Global Institute publicou Dez tendências de negócios focados em TI para a próxima década. Este é um relatório bem pesquisado e muito bem escrito; porém sem muitas surpresas. Qualquer tecnologia que tenha um impacto transformador nos negócios na próxima década deve, pelo menos, estar ao alcance imediato das mãos dos usuários. As inovações disruptivas levam tempo para acontecer.

Muitas tendências refletem o crescente domínio da Internet como uma tecnologia capacitadora, bem como um modelo e metáfora para interações comerciais e sociais”, diz o relatório em sua introdução. “Vinte anos após a revolução da Internet, as empresas e os consumidores esperam que as informações estejam a uma pesquisa do Google, amigos e associados estão sempre disponíveis em sites de redes sociais e bens e serviços (incluindo bens públicos, como educação e serviços governamentais) podem ser obtido instantaneamente de um serviço online em qualquer lugar do mundo, a qualquer hora do dia.”

A matriz social, a Internet das coisas, o big data, as análises avançadas e a realização de qualquer coisa como um serviço, são as principais tendências do relatório. SMAC – Social, Mobile, Analytics & Cloud, – se tornou o novo plástico, capturando o futuro da TI em uma palavra, ou melhor, em uma sigla. Quase todo mundo concorda que essas são tecnologias fundamentais, como a Internet há vinte anos, que todas as empresas deverão adotar.

No entanto, embora essas tecnologias estejam sendo amplamente discutidas, elas ainda estão nos estágios iniciais e até embrionarios de implantação. Por exemplo, de acordo com um estudo da McKinsey, sobre a evolução da empresa em rede, mais de 80% das empresas pesquisadas usam tecnologias sociais, mas apenas 10% estão obtendo o valor de negócios esperado por estarem realmente em rede. E, embora a nuvem já esteja fornecendo muitos serviços ao consumidor, incluindo acesso a filmes, música e aplicativos móveis de todos os tipos, as empresas estão apenas começando a implantar e aprender como usá-la da melhor maneira, como foi discutido no MIT Sloan CIO Symposium. Seu potencial para impulsionar a inovação empresarial, ainda está no inicio.

Dada sua ampla aceitação e implantação crescente, há poucas dúvidas de que até 2025 essas tendências de TI terão um impacto transformador em empresas e setores em todo o mundo. E embora não sejam tão conhecidas e possivelmente não sejam tão impactantes, as próximas tendências de TI provavelmente também serão amplamente adotadas na próxima década: automação do trabalho do conhecimento, experiências digitais / físicas integradas, “eu + grátis + facilidade de uso = e-volução do comércio”.

Porém, sobre as duas últimas tendências – os próximos três bilhões de cidadãos digitais e a transformação do governo, da saúde e da educação – parecem de natureza diferente. Embora também tenham um impacto sobre os negócios e as economias, provavelmente terão um impacto ainda mais forte na qualidade de vida de indivíduos, nações e sociedades em todo o mundo. Consequentemente, essas tendências são significativamente mais complexas e sua evolução são mais difíceis de se prever, porque são diretamente afetadas por fortes forças sociais.

A McKinsey estima que, na próxima década, até três bilhões de pessoas adicionais poderão se conectar à Internet com dispositivos móveis e redes sem fio e, assim, tornar-se parte da economia digital global. Além disso, mais de 1,8 bilhão de pessoas se tornarão consumidores até 2025, ou seja, ganharão o suficiente para comprar bens e serviços além de atender às suas necessidades básicas.

Este rápido aumento na conectividade pode ser um fator-chave no desenvolvimento de comunidades em regiões menos desenvolvidas”, observa o relatório. A Internet móvel ajudará a levar pagamentos móveis e serviços financeiros aos ‘sem-banco’. A inclusão financeira é um dos motores mais importantes do crescimento econômico e do consumo. O mesmo ocorre com o crescimento do empreendedorismo local impulsionado pela expansão do acesso a serviços digitais. Empresas locais e globais desenvolverão produtos e serviços voltados especificamente para esses consumidores recém-chegados ao mundo digital.

Essa pode muito bem ser a tendência de TI mais importante de todas. Uma previsão feita em um relatório, pelo Conselho Nacional de Inteligência dos EUA, analisando as principais tendências globais até 2030, mostra que haverá uma mega tendência ao empoderamento individual; concluiindo que, como resultado do amplo desenvolvimento econômico, avanços significativos serão alcançados na redução da pobreza extrema até 2030 e que a porcentagem da população classificada como classe média, irá se expandir substancialmente em quase todos os países. “Mesmo os modelos mais conservadores vêem um aumento no total global de pessoas que vivem na classe média dos atuais 1 bilhão ou mais para mais de 2 bilhões de pessoas. Outros vêem aumentos ainda mais substanciais com, por exemplo, a classe média global atingindo 3 bilhões de pessoas em 2030.”

A Internet móvel agora está trazendo os benefícios de capacitação da revolução digital para quase todas as pessoas no planeta e ajudando a melhorar seu padrão de vida. A promessa de até três bilhões de cidadãos digitais adicionais está transformando a Internet em uma plataforma para inovação verdadeiramente inclusiva e de desenvolvimento econômico.

Mas, junto com seus enormes benefícios, o empoderamento econômico generalizado vem com seu próprio conjunto de desafios. O estudo Global Trends 2030 lista a crescente demanda por alimentos, água e energia como mega tendências mundial. Com bilhões saindo da pobreza e ingressando na classe média e uma população global crescente, podemos esperar um aumento na demanda por esses recursos essenciais, bem como por produtos e serviços de todos os tipos. Grandes inovações tecnológicas e colaborações globais são necessárias para nos ajudar a evoluir para uma economia baseada em padrões de produção e consumo mais sustentáveis.

O que nos traz à última e igualmente desafiadora tendência de TI: a transformação do governo, da saúde e da educação. Os setores público e privado reagiram de maneira bem diferente às mudanças estruturais provocadas pela revolução da tecnologia digital. Nos últimos vinte anos, as empresas adotaram a TI para melhorar significativamente sua produtividade, reduzir custos e se adaptar melhor às condições de mercado em rápida mudança e ao aumento da concorrência. As empresas aprenderam como se tornar organizações digitais eficazes.

No entanto, esses benefícios têm sido menos aparentes no governo, na saúde e na educação”, observa o relatório da McKinsey. “Esses serviços vitais respondem por quase um terço do PIB global, mas ficaram para trás no crescimento da produtividade. Até recentemente, eles demoravam a adotar plataformas baseadas na Web, análises de big data e outras inovações de TI“. No entanto, acreditamos que o governo, a saúde e a educação podem entrar em uma nova era de crescimento da produtividade via TI. Na verdade, o poder e a acessibilidade crescentes da TI estão enfrentando uma pressão crescente para fornecer melhores serviços públicos e sociais a um custo menor, superando cada vez mais a profunda resistência à mudança.

Alinhar o governo às realidades econômicas do século 21 exigirá inovações pelo menos tão disruptivas e profundas quanto aquelas adotadas pelo setor privado. Os gastos do governo têm aumentado constantemente nas nações ricas no século passado. Um relatório especial do Economist sobre O Futuro do Estado inclui dados mostrando que o gasto médio do governo como porcentagem do PIB em treze países do mundo rico passou de 10% em 1870 para 28% em 1960 e 48% em 2009.

Os cidadãos desses países democráticos e ricos continuaram a exigir mais serviços de seus governantes eleitos. Eles querem educação, saúde, segurança, transporte melhorados e assim por diante. Tudo isso faz parte do processo de se tornar uma economia avançada e uma sociedade rica. À medida que o padrão de vida aumenta nas economias emergentes, seus cidadãos exigem mais e melhores serviços públicos.

Embora os setores público e privado sejam inerentemente diferentes, várias práticas que ajudaram a melhorar a produtividade e a reduzir custos nos negócios nos últimos 20 anos podem ser aplicadas ao governo. Porém, tornar o governo mais eficiente é absolutamente necessário, mas não suficiente. Também é necessário enfrentar os custos crescentes dos serviços sociais, especialmente dos cuidados de saúde.

Os sistemas de TI podem fornecer serviços de saúde com mais eficiência na escala necessária para dar suporte a uma população envelhecida e com vários problemas crônicos. “Controlar os gastos com saúde e melhorar os resultados para os pacientes são objetivos compartilhados por nações ao redor do mundo”, observa o relatório. “Muitas das abordagens usadas para TI, presentes neste relatório, já estão sendo aplicadas hoje, mas em proporções significativamente menores, que aínda levarão tempo para mostrar sua eficácia e reias benefícios.”

É o caso da educação. Uma educação acessível e de qualidade é um requisito fundamental da economia do conhecimento do século XXI. Mas, “Na maioria dos lugares, as principais instituições educacionais estão estruturadas hoje como no século 19 e prestam seus serviços da mesma maneira”, observa McKinsey e, em seguida, adiciona uma nota de esperança: “Acreditamos que as tendências descritas neste relatório irão se combinam para forçar os educadores a repensar os modelos de aprendizagem e abraçar novas plataformas e modos de ensino.” Avanços recentes na aprendizagem online, ainda em fase experimental, podem com o tempo expandir significativamente o número de pessoas em todo o mundo com acesso a uma educação de qualidade a custos razoáveis.

É difícil prever como essas tendências de TI se desenvolverão na próxima década. Haverá sérios obstáculos a serem superados ao longo do caminho, como privacidade pessoal e cibersegurança. As empresas terão que se adaptar a novos modelos de negócios e estruturas organizacionais. Tecnologias sofisticadas e mercados em rápida mudança irão valorizar as habilidades e a criatividade em todos os níveis. Algumas das tendências levarão mais de uma década para serem totalmente implementadas, e algumas serão significativamente reformuladas ao longo do caminho. Mas, quando pudermos juntar tudo, tenho certeza de que a TI continuará a ter um impacto transformador nos negócios e na sociedade por muitos anos.

Conte aos amigos

Deixe uma resposta