A otimização da infraestrutura de dados

Obrigado por ler o meu post. Escrevo regularmente sobre tendências de tecnologia e inovação. Para ler minhas postagens futuras, basta entrar no site fluência.digital e clicar em ‘Seguir’ ou conectar-se comigo via Twitter.

A revolução na forma como usamos os dados para criar novos serviços para nossos clientes está mudando a maneira como os negócios funcionam.  A tecnologia e sua infraestrutura não são só mais um serviço de suporte, mas a força motriz por trás da mudança transformacional e da estratégia de negócios.

Os dados são o combustível para a inovação e o crescimento, mas uma grande quantidade dos dados coletados não são usados, e muitas organizações não entendem totalmente como obter valor dos dados que possuem.

Resolver esse problema é fundamental para que as empresas possam conduzir seus negócios por um caminho de crescimento e inovação impulsionados pelo digital, e as escolhas de infraestrutura são uma parte crítica do processo. Para colher dados de insights em tempo real e tomada de decisão baseada em dados, é necessária uma plataforma de hardware poderosa e uma tecnologia de banco de dados hiper-rápida. E, infelizmente, isso nem sempre sai barato!

Uma combinação que está se tornando cada vez mais popular é o sistema de banco de dados HANA da SAP em conjunto com a arquitetura de servidor Power Systems da IBM. Um relatório da Forrester descobriu que as empresas que adotam esse modelo podem economzar de cerca de US $ 1 milhão devido ao tempo de inatividade reduzido, economizar cerca de US $ 1,5 milhão que seriam gastos em soluções alternativas e reduzir os custos de manutenção de sua infraestrutura em mais de US $ 300.000.

A arquitetura HANA permite trabalhar com grandes quantidades de dados na memória RAM – até um petabyte – para o acesso mais rápido possível durante os processos analíticos. Isso significa que ele pode ser usado para alguns dos projetos de processamento de big data mais críticos em andamento hoje no mundo. Também pode ser usado para implantações na nuvem e on site e seus números são impressionantes: cerca de 200 milhões de usuários em todo o mundo.

Para que o Hana possa operar, é necessário um motor potente e robusto para impulsioná-lo e muitas empresas estão escolhendo Power Systems para ser este motor, não apenas pelo fato de ter o hardware necessário e a resiliência, testada, comprovada e certificada, mas porque tem se mostrado altamente econômico quando comparado a outras opções. A IBM informa que até 1/3 dos usuários do SAP S / 4HANA estão executando suas instalações em hardware Power Systems. As informações também são apoiadas pela análise do IDC, que classificou Power Systems em sua categoria mais alta de resiliência (nível 4), o que significa que, na prática, demonstra tempo de atividade de mais de 99,999%.

A necessidade de atualizar a infraestrutura tornou-se urgente para muitos clientes, pois a SAP anunciou há algum tempo, o encerramento das plataformas de dados R/3 e ECC e deixará de prover suporte para eles em 2027 e, ao contrário dessas plataformas, sua substituição (Business Warehouse) só será executada em bancos de dados SAP.  Isso significa que a migração para SAP HANA é crítica para milhares de organizações que desejam continuar trabalhando com a principal ferramenta de ERP da SAP.

Um caso que a IBM apresenta como prova do seu sucesso em prover infraestrutura de dados, vem do fabricante de embalagens Hoffmann Neopac.  Depois de reduzir o consumo geral de energia por um fator de 15, seu CIO Frank Werdermann disse: “A implantação de SAP S / 4HANA em nuvem privada, baseada em IBM Power Systems nos permitirá digitalizar, automatizar, otimizar e acelerar muitos de nossos processos de negócios, ajudando-nos a construir um negócio de embalagens mais enxuto e ecológico.”

Outro cliente satisfeito é a Audi, que escolheu SAP S / 4HANA rodando em Power Systems, que está reagindo à crescente demanda por veículos elétricos e híbridos, junto com uma infraestrutura mais ecológica para apoiar suas operações de fabricação e distribuição; eles creditam sua migração para Power Systems permitiu uma redução de 66% no número de servidores, enquanto aumentaram a velocidade de carregamento de dados para análise em 100%.

Para outro caso de uso, podemos olhar para o mundo da moda – onde a importância de uma ação rápida com base em percepções sobre tendências nunca pode ser superestimada. A Clarks, tradicional sapataria do Reino Unido, precisa disponibilizar produtos e serviços a seus clientes, semanas após identificar as últimas tendências de compras. Seu estoque é composto por mais de um milhão de SKUs que precisam ser combinados com os compradores em todos os seus canais de venda, online e físicos. A evolução de suas operações de dados em soluções SAP permitiu-lhes avançar para o processamento de dados em tempo real, permitindo a verificação instantânea de estoque e entrega no dia seguinte. Hoje, toda a sua cadeia de suprimentos global é gerenciada em uma única instância SAP. Um exemplo dos desafios que isso os está ajudando a superar é dado pelo gerente de sistemas John Caswell, que afirma: “Se um de nossos produtos explodir em popularidade nas redes sociais, precisamos ter certeza de que podemos processar um aumento significativo nos pedidos em um curto período de tempo. Da mesma forma, ganhar um novo acordo de distribuição internacional pode depender de nossa capacidade de construir as integrações B2B em questão de semanas.”

Finalmente, vamos dar uma olhada no fabricante sueco de eletrodomésticos Electrolux.  O desafio era consolidar todos os sistemas e processos que a empresa havia herdado durante uma longa história de aquisições estratégicas de fabricantes líderes em seu setor. Gerenciar a interface entre esses recursos tornou-se uma distração da estratégia de crescimento de inovação em design e atendimento ao cliente, levando à busca por uma solução.

Ao recorrer ao IBM Power Systems, apoiado pelo armazenamento FlashSystem, que oferece a estrutura mais rápida e segura disponível para suas operações de TI, foi possível otimizar ainda mais a capacidade de armazenamento e o uso de recursos de manutenção, contando com as soluções de virtualização Spectrum Virtualize da IBM. Essa tecnologia permite implementar algoritmos de IA para garantir que a capacidade de armazenamento e a largura de banda sejam usadas da forma mais eficiente possível.

Ao definir os requisitos de infraestrutura, tradicionalmente, há uma necessidade de equilíbrio entre potência e desempenho versus custo financeiro. A adoção cada vez mais difundida do SAP HANA em Power Systems mostra que a energia também pode ser um impulsionador de eficiência e redução de custos, criando situações em que a manutenção automatizada inteligente e o consumo de energia menor resultam em despesas gerais consideravelmente reduzidas.  Esse é um motivo simples pelo qual muitos clientes IBM e SAP conseguiram operacionalizar com sucesso iniciativas de dados altamente inovadoras com maior velocidade e precisão do que antes, ao mesmo tempo em que mantiveram firme controle de seus orçamentos.

Conte aos amigos

Deixe uma resposta